Londres: a cosmopolita capital do Reino Unido

O Reino Unido, que atende pelo acrônimo UK, compreende a Inglaterra, o país de Gales, a Escócia e a Irlanda do Norte.

Londres é tanto a capital da Inglaterra quanto do Reino Unido.

A cidade cosmopolita e hoje multicultural é uma das mais antigas, com quase dois milênios de vida o centro cultural da Grã Bretanha abriga povos de diversas culturas e origens.

Lembrando que a moeda é a libra (pound) e custa uma fortuna.

No câmbio de hoje a libra esterlina custa R$ 6,46, mas não muito diferente que o euro, não é? Valores atualizados em junho de 2020.

Há séculos (exageros à parte) morei na Inglaterra e por algum tempo em Londres.

Era muito caro então a opção pelo interior (interior mesmo) parecia a mais sensata, assim a maior parte do tempo fiquei no condado de Kent, no sul da Inglaterra, em uma cidadezinha (small town) chamada Ramsgate (O que ver).

Durante o tempo que vivi na capital aproveitei de seus museus (quantos museus!) seus shows e concertos de rua, sua comida (chinesa, na verdade que era a mais barata) e seus mercados.

A atmosfera de Londres sempre foi cosmopolita, mas de 20 anos para cá com a quantidade de imigrantes a cidade está com uma “cara” multicultural e consequentemente menos preconceituosa, pelo menos me pareceu assim quando lá retornei.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Costumo dizer que trouxe na bagagem (além do inglês) 1.000 maneiras de preparar batata e 101 meios de sair na chuva sem se encharcar por completo.

Chove, dia sim e outro também.

A cidade tem, em média, 4 dias de sol por ano. Descontem aí o exagero novamente.

Raramente neva e quando o sol finalmente aparece as pessoas lotam qualquer pedacinho de verde que encontrarem, o que eles chamam de praça.

A Inglaterra é super verde. Há parques e praças em todos os lugares, só não tem sol. 

Temperatura à parte (não somos ingleses para ficar falando sobre o tempo, não é?) tem muito a oferecer em termos de entretenimento, e muita coisa gratuita, à exemplo de São Paulo.

O sempre em alta convent garden abriga restaurantes, teatros, comida de rua, eventos e performances culturais o tempo todo.

O que eu mais gosto de Londres, além do National History Museum, é isso: a cidade vibra música.

Embaixo das pontes, no metrô e em cada esquina tem alguém tocando um saxofone ou uma guitarra. E, música boa.

Além dos pubs, é claro. Quem não gosta de um bom café da manhã inglês?

A primeira coisa a fazer é comprar o oyster (Onde comprar e carregar). O bilhete único de lá.

Você vai pegar o tube (é como eles chamam o metrô) o ônibus, a balsa, o catamarã e o pau de arara (brincadeira) usando esse bilhete mágico.

Então não deixe de comprar o seu.

E, tenha sempre carregado (top up).

Conheço alguns londrinos e poucos tem carro.

De fato, a quantidade de transporte público e o fato de que na maior parte dos lugares o carro paga pedágio, não somente no centro estendido, faz com que as pessoas lotem o tube todos os dias.

Nesse link você pode encontrar o quiosque mais próximo para comprar o bilhete: Oyster stop.

Algumas fotos abaixo são do meu amigo Barry Newitt, que compartilhou o melhor da sua cidade:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além dos pontos turísticos tradicionais da cidade, quero sugerir o Greenwich park (O parque), que tem um visual maravilhoso e abriga o observatório, monumentos, estátuas e a linha do meridiano.

A vista é fantástica (apesar do dia nublado teve por do sol). As fotos são do retorno da filha nada pródiga: 

 

Os museus são gratuitos, em sua grande maioria e são muito próximos das estações de metrô, então é só escolher um dia e tentar fazer uns 3 pelo menos.

Se escolher, por exemplo, os bairros de Kensington e Chelsea dá para ver o Natural History, Vitoria and Albert e o museu da Ciência de uma tacada só.

Ainda tem o Kensington Palace e o National Army bem pertinho.

O British Museum que é enorme, a exemplo do Louvre, não é possível cobrir o principal em menos de 3 horas, assim é melhor deixar para outro dia.

Segue aí o meu favorito (Museu de História Natural):

 

IMG_1419
Natural History Museum

Se é fã de Sherlock Holmes vai querer passar em Baker Street (estação com o mesmo nome), que além de ter um tour especial para o museu que fica no 221b (o museu), tem o charme da ruazinha.

O pub temático  que leva o nome do detetive fica em outro local, pega o tube e desce em Charing Cross (Pub). Não posso deixar de compartilhar a música que me vem a cabeça:

 

 

Há muitos roteiros de Londres na nossa querida web, compartilhei alguns lugares que são especiais para mim, mas tenho roteiro pronto com a indicação das estações de metrô próximas as atrações.

Para saber mais sobre o nosso curso de inglês on-line clique aqui e agende uma aula gratuita 😉 . Temos alguns horários disponíveis às terças e quintas.

Assina a newsletter na nossa página: Viajar é fundamental para receber mais dicas úteis de viagem e contate-nos para mais informações!

Boa viagem e leve um guarda chuva. 😉 . 

3 comentários sobre “Londres: a cosmopolita capital do Reino Unido

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s