Grécia Parte I: Atenas

A capital da Grécia tem como padroeira a deusa Atenas (Palas Atena na mitologia grega ou Minerva na romana).

O mito conta que Atenas nasceu da cabeça de Zeus que havia engolido sua mãe, Métis, que estava grávida da deusa.

Ela já nasceu com armadura, escudo, lança e soltando um grito de guerra. A deusa representa todos os ideais da cultura grega: a sabedoria, a inteligência e o uso da razão ao invés da emoção.

Atenas é uma cidade em desconstrução. Está sempre sendo remexida, cavada e descoberta.

Quando estavam construindo o museu da Acrópole (Acropolis Museum), encontraram uma cidade e deixaram lá coberta com uma tampa de vidro para que os arqueólogos continuem trabalhando em sua descoberta.

O museu está localizado alguns metros atrás a fim de não atrapalhar o trabalho em desenvolvimento. Não é permitido tirar fotografias dentro do museu:

 

museu
Museu da Acropolis

 

Você pode chegar em todos os pontos turísticos de metrô (mapa) e algumas caminhadas ou pegar aquele ônibus: o hop on hop off (ônibus de turismo) com diversas opções e de preços que variam de € 11 a 15.

O melhor é fazer uma programação daquilo que quer ver no dia e caminhar com calma nos pontos turísticos. Diminuir o ritmo e sair o mais cedo possível, está sempre muito cheio.

Escolhi o mês de setembro já que o calor não seria insuportável e, ainda poderia usar roupas confortáveis, sem as famosas camadas do inverno, vulgo efeito cebola.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

A viagem foi solo e me senti em completa segurança. Cheguei em Atenas fazendo uma conexão em Frankfurt (como sempre) e lá fiquei por 4 dias.

Fui para Meteora, de ônibus, fazendo uma parada em Delfos, voltei para a capital e fiz um cruzeiro pelas ilhas.

Na volta fiquei mais 3 dias na capital antes de voltar para casa.

Não precisa de visto para brasileiros (Portal consular) e foi barato por conta da crise econômica que abateu esse país de valor inestimável para a humanidade.

Foi uma das viagens mais baratas que fiz. Atualmente no modo econômico você vai gastar € 8 para o café da manhã, € 13 para o almoço e cerca de € 17 para o jantar. Cerveja ou café em média € 4.

Se você comparar com qualquer outra cidade da Europa vai perceber que é bem mais em conta.

Alimentação: A comida é igual (ou quase) a nossa. Muita salada e muito café. E fruta, muitas frutas todos os dias. Frutos do mar e comida “árabe” fazem parte do cardápio diário.

Os derivados de leite são os melhores que já comi na vida. Iogurte divino mesmo, um manjar dos deuses. Leite e queijos idem.

Se você não tem intolerância a lactose vai se deliciar.

Acomodação: A capital é dividida entre a velha Atenas e a nova. Fiquei em dois hotéis diferentes, na ida (na velha Atenas) no hotel Stanley (hotel no centro) confortável e bem localizado. 

Na volta, na nova Atenas. Num daqueles hotéis para executivos num prédio moderno e com direito a massagem no chuveiro (uma espécie de jacuzzi em pé) .

Café da manhã super bem servido e muito mais confortável que o anterior, por incrível que pareça: melhor acomodação.

 

O único ponto complicado (partindo da parte nova da cidade) era o deslocamento, não tem estação de metrô próxima do hotel que fiquei, então restava táxi ou caminhar até Atenas “velha”.

Fiz um recorrido nos bares da cidade numa noite que parece muito com São Paulo, só que mais vazia. Os bares são internacionais, todo mundo fala inglês (pelo menos um pouco).

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

A Acrópole é o ponto mais alto das cidades gregas, construída em uma montanha (em geral) para servir de posto de observação militar e, no caso de ataques servia como abrigo para os cidadãos.

A de Atenas é a mais conhecida que existe.

Foi construída por volta de 450 A.C, e possui quatro das mais importantes obras primas da arte grega clássica: O Parthenon, o Propileu, o Erecteion e o templo de Atena Nike. O famoso e mais fotografado ponto turístico de Atenas: o Parthenon.

A palavra significa “sala da virgem”, era um templo e foi construído em homenagem a deusa padroeira da cidade. Propileu é o portão (em geral monumental) que serve de entrada para a Acrópole. Erecteion é um templo dedicado a Atenas e a Poseidon.

E, por fim o templo Atena Nike, que pode ter sido dedicado a deusa da Vitória (sim, Nike é vitória em grego) ou ainda a deusa Atenas já que um dos apelidos era Nike.

Segue aí a Acrópole em sua glória, toda iluminada na noite da Capital (a qualidade da foto não é das melhores) tirada de um dos bares que se chama A for Athens (roof top):

 

1238071_726075857409603_1694242820_n
Vista noturna da Acrópole

E durante o dia:

Além da Acrópole há muito mais para visitar na capital:

Antiga Agora: os edifícios administrativos ficavam na Agora, onde os cidadãos se reuniam para discutir o destino político e econômico da cidade.

Lembrando que a Grécia é o berço da democracia (como conhecemos agora), mas na época havia escravos e estrangeiros, que também não votavam como as mulheres. Há um museu também na Agora, que vale a visita.

Como não havia guia eu fiz sozinha lendo o panfleto.

Templo de Hefesto: é dedicado ao deus que leva o mesmo nome e na verdade, está muito mais bem preservado que o Parthenon. Fica dentro da Antiga Agora a noroeste (o templo).

Templo de Zeus e o arco de Adriano: não podia deixar de ir, mas as expectativas são sempre diferentes da realidade, não é?

Há apenas algumas colunas eretas e não há guias disponíveis dentro do tempo para explicar a localização do que havia ali antes.

Se não conseguir deixar de ir, pela fama do grande Zeus (como eu) vá.

 

Templo de zeus
Templo de zeus

Praça Sintagma com o parlamento onde você pode ver a troca da guarda.

Plaka: o bairro boêmio e cheio de bares e restaurantes. Dá para se perder fácil nas ruas desse charmoso local da capital. E eu recomendo: perca-se. Escolha um restaurante, sente-se numa mesa na calçada e deixe-se levar pela música ateniense.

Bairro Monastiraki ( uma zona comercial com mercado de pulgas e coisinhas do gênero) e o mosteiro com o mesmo nome.

Se tiver tempo fique pelo menos 5 dias na cidade. É charmosa, cheia de história e recebe como ninguém.

Eles amam futebol e tem uma simpatia genuína. Adorei Atenas e voltaria a Grécia pelo menos mais uma vez.

Se você não sabe oferecemos o serviço de concierge para uma experiência completa e em modo econômico! Viaje com quem conhece o local e sabe acerca dos novos protocolos após a pandemia!

Próximo post: Delfos e Meteora onde os mosteiros parecem suspensos no ar.

5 comentários sobre “Grécia Parte I: Atenas

  1. Filhota, PARABÉNS, mais uma vez descreves a tua viagem com muito pormenore e mesmo muito carinho. E como sempre muito detalhada para quem pretenda visitar a Grécia e em especial a sua capital Atenas cheia de História milenária.
    Além de ótima viajante e adorares viagens, és excelente em explicações, o que ajuda muito quem não tenha experiência de viajar e por vezes sinta receio do desconhecido.
    Bem haja, darias uma excelente guia turística.bjs

Deixe uma resposta para Helder Oliveira Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s