Mitologia grega: os arquétipos das deusas com viagem marcada.

Vamos falar sobre as deusas da mitologia grega?

Na mitologia grega as deusas representam arquétipos de um tipo de mulher. Como seriam viajando? Que tipo de viagem que preferem? Levam mala ou mochila? Onde se hospedam? Vamos explorar os arquétipos básicos da mitologia grega com viagem marcada:

 

“ali estão Afrodite, Atena, Hera, Deméter e Perséfone para demonstrar que nenhum aspecto significativo da existência foi alheio aos interesses e olhares femininos. Por elas, os deuses formaram alianças ou sistemas de encobrimento; por elas, os homens se encheram de coragem; e toda a descendência de heróis, ninfas, deidades menores e seres privilegiados espelhou, cedo ou tarde, as marcas do furor amoroso, das argúcias guerreiras ou dos desígnios nem sempre sutis da imaginação feminina”. Martha Robles: Mulheres, Mitos e Deusas.

Afro2

Ártemis: é o arquétipo da mochileira, aquela que não se importa em ficar em albergue, hostel ou casa de família. Prefere o ar livre, o contato com a natureza, fazer trilha. Um hotel cinco estrelas? Para quê? Nem entende como alguém pode ficar num resort sem sair de lá. Come sanduíche ou qualquer coisa que estiver à mão (sem reclamar), experimenta os insetos no sudeste asiático bem como carne de baleia (com gosto de soda cáustica) na Islândia, afinal, a comida é a expressão de um povo, e o que não mata, fortalece!

 

Atena: é a mulher que viaja muito, (a negócios, em geral) e cuja preferência pela classe executiva deve-se mais pela disponibilidade do wi-fi, para poder trabalhar durante o voo com seu notebook, do que pelo conforto em si. A empresa paga o hotel, em geral confortável, sem ser luxuoso. Também providencia algum tour, (se depois das reuniões ou do congresso houver tempo para isso). Um pouquinho sobre a Atenas na Grécia aqui: Se você ainda não viu.

Ela é focada em sua carreira. Primeiro o trabalho, depois a diversão. Não se importa com o destino: (se há natureza, se é um meio urbano). Não pensa em ter filhos. Até pode acontecer, mas não é sua razão de viver. As viagens são sua ponte para o crescimento profissional, e o desafio que vier para alavancar sua carreira, ela aceita. Do contrário, prefere ficar na cidade, com acesso irrestrito à tecnologia e colocando em dia os seus e-mails;

 

Hera: ela é do tipo que fica em um resort, patrocinada pelo marido. A despeito de ter estudado, provavelmente largou a possibilidade de uma carreira em prol da família. Então, as viagens servem para acompanhar o marido a um congresso (em algum lugar de luxo, preferencialmente) e, se os filhos forem juntos, melhor ainda.

Os filhos de Hera são uma espécie de trunfo. Ela os apresenta com orgulho. É uma mãe que preza pela independência financeira (de meninos e meninas), disciplinadora, com valores como “tradição, família e propriedade”. As viagens são para aumentar seu status  frente aos vizinhos, colegas de trabalho (se tiver) e pais (na reunião anual da escola), mas, principalmente, para acompanhar o marido;

 

Deméter: é a mãezona. Vai se hospedar onde couber todo mundo (junto). Um apart hotel de preferência, onde ela possa cozinhar – expressão do seu amor. Um lugar onde todos possam todos tomar o café da manhã juntos, para poder observar os filhos de perto.

Protetora como é, desejará estar junto de sua cria, providenciando, se possível, todas as necessidades e os desejos. E o marido? Vai estar lá também, claro. Ela vai se encarregar de arrumar as malas e colocar na sacola os salgadinhos e biscoitos para o trajeto;

Perséfone: ela prefere uma cabana mais isolada ou uma tenda de camping onde possa ficar sozinha de vez em quando – para meditar ou entrar mais em contato com seu interior. Pode ou não estar acompanhada.

Se houver alguém com ela, irá partilhar sua busca espiritual, sua jornada alquímica e respeitar o contato com o sobrenatural e o mundo invernal (o mundo lá de baixo). Se não for vegetariana, está a caminho. Vai comer tudo que for saudável, orgânico e politicamente correto;

 

Afrodite: todos têm uma amiga “mais Afrodite”, por assim dizer. Ela vai escolher o hotel cinco estrelas, para não ter problema em usar seus mil acessórios: o secador, a chapinha, babyliss, a maquiagem e todas as joias e bijuterias, tudo seguro no cofre. Todos os vestidos e saias e qualquer coisa sensual para vestir estarão pendurados meticulosamente no armário, de preferência por algum funcionário do hotel).

Ela vai jantar fora todas as noites e vai para a balada. Os melhores restaurantes e o clube da moda estão na sua lista. Pode ou não estar acompanhada, mas se estiver, o companheiro é bem-sucedido, (nos moldes do mundo moderno). A deusa teve uma cidade totalmente dedicada à ela: Afrodísia.

 

Vimos o perfil das deusas viajando nos arquétipos da mitologia grega. Qual arquétipo você se encaixa melhor? Com que deusa você mais se parece quando viaja? Deixa nos comentários sua primeira impressão e embarque nessa viagem mitológica com o guia para a viajante solo: Mochilando com as Deusas: O livro.

Para receber guias de viagem assina a newsletter na nossa página: Viajar é fundamental (no rodapé de cada aba tem um formulário) e boas festas!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s