Os 17 erros mais comuns no aprendizado de um novo idioma

Aprender uma nova língua é um grande desafio, entretanto oferece inúmeros benefícios.

Comunicar-se em outro país é apenas um deles.

17 erros mais comuns no aprendizado de um novo idioma

Quando você aprende inglês, por exemplo, você entende melhor a cultura inglesa ou americana e de brinde ganha uma nova perspectiva sobre o português.

No mercado de trabalho você aumenta suas chances de um melhor emprego, agrega criatividade e a capacidade de resolver problemas complexos cresce com um novo idioma na sua vida.

Dominar um segundo idioma torna você mais tolerante as diferenças de outras culturas, o seu mundo se expande – e nunca mais volta ao que era.

Você fica independente para viajar sozinha e resolver qualquer coisa onde estiver.

Inglês é uma superação, mas sobretudo uma libertação.

Escrevi sobre as 27 dicas imbatíveis para aprender inglês nesse post. Se ainda não viu dê uma passadinha!

17 erros comuns ao aprender inglês

Hoje vamos falar sobre os 17 erros mais comuns no aprendizado de uma nova língua. Vamos a eles?

1. Estudar qualquer assunto: não escolher o que de fato interessa.

É essencial saber o que você gosta, de qual assunto prefere falar ou ler. Do contrário o aprendizado se tornará entediante e você abandonará antes de alcançar o resultado esperado.

Faço sempre uma aula gratuita com os novos alunos a fim de entender o que lhes interessa para preparar as aulas conforme suas preferências pessoais.

Se você gosta de viagens não adianta falar sobre economia. Se você prefere lifestyle busque blogs, posts, e artigos sobre o assunto.

2. Ser um aluno on and off: começar e abandonar o curso mil vezes.

É essencial ter disciplina para tudo na vida. Se você se comprometer a estudar durante um ano vá até o final.

Comece e termine o que se propôs. Começar e abandonar o curso ou suas tarefas no meio do caminho vai levar a frustração e a duvidar de si mesmo.

Você termina achando que tem um problema, um bloqueio no idioma e que nunca vai resolver. Termine. Escolha um curso e vá até o final.

3. Comparar-se com os outros: cada um aprende num ritmo diferente e de maneiras diversas.

De acordo com a teoria das inteligências múltiplas há pelo menos 7 formas de aprendizado, são elas: espacial, físico-cinestésica, intrapessoal, interpessoal, linguística, lógico-matemática e musical.

Você precisa descobrir como aprende (qual a inteligência é dominante) para então colocar uma estratégia em andamento a fim de estudar e reter o que aprendeu.

Se você é musical não adianta ler um post de 2.000 palavras. Não sutirá nenhum efeito no aprendizado do idioma.

17 erros comuns no aprendizado de um novo idioma

4. Escolher um caminho mais curto, pegar atalhos.

Muitas pessoas preferem atalhos achando que vão aprender o novo idioma dormindo ou apenas ouvindo música, por exemplo.

Não vão.

As soluções milagrosas foram feitas exatamente para atrair o consumidor porque a maioria das pessoas acha que o caminho mais curto dá certo e pode economizar tempo e dinheiro no processo.

Na verdade você vai gastar mais. Os dois: dinheiro e tempo.

Se colocar na ponta do lápis todas as vezes que comprou um passe de mágica para aprender inglês e não deu certo já gastou bem mais do que um investimento de um ano com um instrutor que vai ensinar de modo personalizado.

Mágica acontece, mas nos filmes e nos livros é bem mais comum que na vida real.

5. Ter medo de cometer erros: até os nativos cometem erros.

Nós cometemos em português. Quantas vezes tenho que revisar meu texto? Pelo menos 6 vezes.

Errar faz parte do aprendizado, se perdoar e continuar tentando também.

Muitas vezes minhas alunas quando estão no avançado e me mandam prints com erros cometidos pelas pessoas com quem trabalham (NATIVOS), seja e-mails seja memorando.

Elas percebem o erro e ficam na dúvida se de fato aquilo aconteceu.

Quanto mais você avança no idioma mais percebe os erros cometidos.

Todo mundo erra, se perdoe e siga em frente.

6. Tentar falar muito rápido:

A ideia é acelerar, não é? Para acabar logo com o sofrimento?

Essa tática só piora o aprendizado, os erros serão maiores e você nem terá tempo de perceber.

Sempre insisto com minhas alunas: fale devagar. Aprenda a se ouvir.

Você memoriza um determinado assunto quando se corrige, e para isso é essencial falar devagar para se perceber.

Notar onde foi que errou, qual a pronúncia correta, o que pode ser feito para consertar.

O ponto de virada de um idioma, a quebra da barreira, se dá quando você se conserta.

Comete o erro e conserta no mesmo momento. A probabilidade de cometer o mesmo erro novamente é mínima.

Isso acontece quando o ritmo é compassado, quando você aprende a se ouvir.

7. Focar apenas em uma habilidade: em geral na gramática.

Como escrevi antes para aprender qualquer idioma é essencial trabalhar as habilidades em conjunto.

Escolha dias da semana para cada uma delas.

A gramática é essencial, mas o listening também é, bem como a escrita que em geral é desprezada pelos alunos e tutores, como mencionei aqui .

17 erros comuns no aprendizado do inglês

8. Traduzir tudo o que vê, lê ou ouve : você pode fazer isso no básico, ou quando está iniciando o aprendizado.

Passados 3 meses tem que abandonar o vício. Língua se aprende pelo contexto. Muitas palavras não têm tradução para o português, (e vice-versa).

Aprender um idioma é atravessar a fronteira e entrar num outro país. É necessário saber sobre a cultura, a comida e o povo. Pelo menos um pouco.

Culturas diferentes tem estímulos diferentes, assim as palavras e expressões tem significados diversos porque são de acordo com o país (a língua).

Traduzir não vai ajudar e você vai levar mais tempo para ler e entender um texto, por exemplo.

Por isso contextualizar é mais importante. A associação também ficará mais fácil. Traduzir vira vício.

9. Não ouvir os nativos: escutar todos os dias é preciso.

Quanto mais você ouve mais se acostuma com os sotaques.

Nesse post eu ensino uma técnica para fazer seu listening mais produtivo. Dá uma passada lá!

Ouça os nativos. De todos os países.

Da Inglaterra, mas também da Austrália.

Você perceberá novas formas de pronunciar as palavras, novas expressões idiomáticas e a cultura diversificada de cada país de língua inglesa.

Ouça um pouquinho – 15 minutos que seja- todos os dias. Prometo que vai fazer a diferença.

10. Achar que precisa fazer intercâmbio para falar com fluência:

A imersão pode ser realizada em qualquer lugar que esteja.

Criar um ambiente de imersão é possível em qualquer canto do mundo.

E, conheço muita gente que fez intercâmbio e não fala inglês.

Por vezes morou mais de um ano em um país de língua inglesa e ainda não fala o idioma.

Imersão não é o mesmo que morar no local.

É criar contato diário com o idioma: no carro enquanto dirige, na academia ouvindo um podcast, na leitura diária, no celular (já experimentou colocar o celular em inglês?).

11. Estudar 3 horas em um dia e só pegar novamente no fim de semana:

Dividir o tempo é necessário.

Se você fica muito tempo em qualquer atividade vai se entediar e não vai render.

Assim é essencial estudar todos os dias: 40 minutos, 30 minutos ou até uma hora.

Estude todo dia um pouquinho de inglês

12. Não estabelecer metas que podem ser alcançadas:

Metas diárias, mensais e anuais.

O curso de inglês que oferecemos pretende que o aluno fale com fluência em um ano, mas depende mais do aluno do que do instrutor.

Se você estabelece metas diárias, como por exemplo: hoje vou ouvir a um podcast e anotar o vocabulário, poderá facilmente alcançar. É uma meta plausível.

Em um mês aprenderei 100 palavras também é, mas é essencial praticá-las.

Em um ano falarei fluentemente. Não desista e comece o quanto antes.

Tudo é possível, mas depende de tempo e dedicação. Estabeleça metas que você consiga alcançar, conforme seus horários e disponibilidade.

13. Não ter contato diário com o idioma:

Tempo é uma comodity que não volta. Não tem retorno.

É essencial estabelecer um horário para estudar. Um local também.

Você precisará de disciplina para aprender um idioma aliás para qualquer coisa na vida, não é?

Todo dia um pouquinho vai fazer a diferença.

Ouvir um podcast, ler um artigo, assistir uma TED talk, ler um blog post, ouvir um diálogo.

Qualquer coisa que você quiser, mas que seja diário.

14. Não praticar o que aprendeu: deixar o vocabulário morrer.

Ou a expressão idiomática que você viu naquela série.

É preciso praticar, seja por meio de exercícios seja falando com seu professor.

Não adianta ler 4 textos por mês e não apreender o vocabulário.

Ler é uma das habilidades que você precisa desenvolver. Dê uma olhada nos sites e blogs que eu recomendo no post .

Memorização se dá, principalmente, por meio de repetição, mas também por associação.

É necessário praticar várias vezes até memorizar e utilizar o vocabulário aprendido.

Estabeleça metas que pode alcançar

15. Estressar-se com a pronúncia. Você vai falar errado, não tem jeito.

Até um dia que falará certo. Ouvir é o canal para melhorar a pronúncia.

Erros serão cometidos, muitos. E, tudo bem.

Já viu gringo falando português? Então. Ninguém fala perfeitamente, mas você pode tentar devagar.

Respeite seu progresso. E seu ritmo de aprendizado.

16.Não se preocupar em construir sentenças:

É necessário construir sentenças, aprender como são elaboradas.

Por isso a leitura é essencial, além de ganhar vocabulário novo você começa a perceber a construção de sentença, como elas são feitas.

Como se expressar de determinada forma em uma língua depende de como a sentença é feita.

Nesse momento é importante aprender linking words e usar corretamente os tempos verbais.

17. Lidar com a decepção: não existem milagres.

Você vai demorar um pouco para adquirir fluência. É assim nos idiomas e na vida.

Geramos expectativas e por vezes nos decepcionamos quando não atingimos o resultado pretendido.

Por isso é importante estabelecer metas alcançáveis.

E, se não conseguir de um jeito tente de outro.

Muitas vezes modifiquei as estratégias de ensino pois meu aluno não estava obtendo o progresso esperado.

E deu certo.

17 erros comuns no aprendizado do inglês

Modifique hábitos, materiais, métodos de aprendizagem. Uma hora vai dar certo!

O mais importante é não desistir. Estabeleça uma estratégia, compre um caderno ou um curso e vá até o final.

Não desista porque acha que não está tendo progresso, as vezes estacionamos no aprendizado, é o momento platô.

E depois deslanchamos novamente.

Descobrir novos métodos é o ideal para esse momento, só assim o aprendizado dará um outro salto, quem sabe quântico?

Se você ainda não sabe temos um curso de inglês personalizado. Dá uma olhada no link e agende sua aula gratuita!

Boa jornada aprendendo inglês!

Um comentário sobre “Os 17 erros mais comuns no aprendizado de um novo idioma

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s