Para a filha que nunca tive: aceitação é tudo, minha pequena

Aceitação é tudo, minha pequena.

É inimiga da resistência e a melhor companheira de viagem.

Para aquela viagem de carro no feriado ensolarado. Para as longas e curtas.

Estique as pernas.

Conheça-se mais um pouco. Estabeleça limites.

Não aceite o que chamam de amor quando na verdade é troca de favores.

Se alguém te disser: dou uma carona e cobrar por isso, não é favor, é serviço.

Uber também faz e o desgaste é menor.

Para a filha que nunca tive: aceitação é tudo, minha pequena

Quando encontrar um amor para chamar de seu tenha certeza de que foi por escolha e não conveniência.

Ficar sozinha é difícil, mas é bem melhor do que aceitar migalhas.

Aprecie sua companhia.

Você é um universo.

Ainda não sabe disso, mas logo saberá.

Seus sonhos, suas dores, seu passado, o primeiro amor e o último, o filme que te marcou e o livro que amou.

Tudo que você carrega no coração transformará sua alma. Aos pouquinhos sem que você se dê conta.

Escolha bem.

Para a filha que nunca tive: aceitação é tudo, minha pequena

O mundo de estrelas que carrega aí dentro sempre te acompanha.

Na jornada da vida suas experiências contarão mais do que qualquer salário – que pareça muito bom.

Não trabalhe no que não suporta.

Fique com a incerteza, mas não se submeta a assédio.

Toda gaiola dourada perde brilho eventualmente.

Salário bom é aquele que você merece, não que as pessoas acham que é um favor.

Faça por onde merecer aquilo que ganha.

Quando tiver apenas um cliente, lembre-se que é uma estrela.

Trate-o como celebridade, estenda tapete vermelho, procure saber o que move seu mundo e seja humana.

Todo mundo tem luz e sombra dentro de si.

Conheça sua sombra.

Para a filha que nunca tive: aceitação é tudo, minha pequena

Assim você vai projetar menos, transferir muito pouco e entender que tudo começa e termina em você mesma.

Você não é seus sentimentos, seu coração estraçalhado, nem o luto da morte prematura de um amor que não era para ser.

Sua sombra, defeitos, falhas, egoísmo e falta de empatia são ensinamentos.

Tudo é professor.

Tenha a mente aberta para aprender com os que passam como as estações.

As pessoas que encontra na jornada são instrutores: do bem e do mal.

De como você pode ser usada se não ficar atenta a sua carência.

Onde dá mexerica não espere jaboticaba.

Adube o que for bom para você florescer, o que não for, peça licença e saia elegantemente.

Para a filha que nunca tive: aceitação é tudo, minha pequena

Não brigue, não discuta, não entre em argumentos inúteis.

Respeite as opiniões que não concorda.

Nada é mais importante que respeito e empatia no trato com o outro.

Você não sabe o que passa na vida dele, tem uma pálida ideia, que pode estar errada.

Nos enganamos porque presumimos muito.

Sobre o outro pelas suas vestes, seu sorriso (forçado às vezes), seu comportamento.

Nada disso é indicativo de felicidade ou da falta dela.

As pessoas abraçam sua persona como se ela fossem como proteção.

Pouca gente quer de fato saber o que se passa na sua vida.

A maioria só quer especular, fazer intriga e usar aquilo que contou em segredo num momento que você estará frágil.

Não compartilhe sua vida pessoal, a não ser em ocasiões especiais.

Com pessoas que mereçam saber de você. Seu instinto vai te avisar, confie nele!

Não guarde a louça boa, mas guarde seus projetos e desejos.

Espalhe empatia, mas guarde seus sonhos.

Eles te pertencem.

Se você não se cuidar ninguém vai fazer isso por você.

Para a filha que nunca tive: aceitação é tudo, minha pequena

Coma bem, durma o melhor que puder, faça exercício. Tome complexo B e vitamina C.

Proteja-se dos que te querem mal, vc sente com seu intestino, arrepio na nuca ou aperto no coração.

A jornada é longa e por vezes cansativa, minha pequena.

Mas tenha fé. Sobretudo em você mesma.

Guarde seus tesouros.

Aprenda tudo, leia mais, doe seu tempo, seja o ouvido que nós mulheres precisamos – mas ainda não aprendemos a dar.

Compartilhe comida com os vizinhos, compre mimos para seus amigos, aprenda a fazer bolo – adoce a vida de alguém.

Muitas vezes precisamos de um brigadeiro para suportar a semana.

Faça piqueniques. Vá ao parque e sente-se com o cachorro na sombra.

Tenha um animal de estimação. Eles justificam nossa existência quando já não queremos mais estar e ser é insuportável.

São a melhor desculpa para seguir a trilha. Para ajustar a rota, ninguém melhor que você para cuidar do seu bichano.

Não compre, adote.

Não compre, adote

Ajuste seu cinto de segurança, compre uma bússola e baixe um aplicativo.

Mapas são preciosos, a terra incógnita sempre existirá.

Viaje sozinha.

O mundo é menos perigoso do que parece, mas fique atenta a seu entorno.

Sempre.

No destino e no trabalho. Com os colegas e com a família.

Você será traída, te puxarão o tapete e apunhalarão pelas costas.

Você ficará sem chão e com o coração na mão.

Duvidará de Deus e de si mesma.

Ficará sem teto e com R$ 0,73 centavos na conta.

Tudo isso importa, mas não te define.

Lembre-se que é um universo: de sentimentos, de emoções e de capacidade.

Você pode tudo sim.

Para a filha que nunca tive: aceitação é tudo, minha pequena

Quer pintar, escrever, desenhar? Dar cambalhota para viver? Faça isso.

Tente. Tudo. Sempre.

Se não der certo, terá a certeza de que experimentou um caminho diverso.

Não pergunte e se, responda quando.

Quando duvidar de você lembre-se da minha voz: você consegue.

Respira.

Eu amo você, minha pequena.

Sinta o calor do meu corpo, o meu nariz que respira o cheiro de jasmim do seu cabelo, o beijo suave de boa noite.

Conte a si mesma a história dos seus antepassados, faça dela um ninar.

Não esqueça as mulheres que abriram os caminhos para você passar, sua sábia avó, a dona Maria que deixava café e pão de queijo quando não tínhamos o que comer, lembra disso?

A Ana, que conta os pontos, canta e encanta com seus bordados.

Entrelaça seu destino no nosso. Faz de cada trapo uma coberta.

Faça limonada com apenas um limão.

Agradeça o alimento, as pessoas que plantaram e acolheram, o sol que deu vida e a chuva que nutriu. Seja grata.

Autopiedade é um vício, fuja dela.

Leia mulheres, indique mulheres, siga e compartilhe mulheres.

Para a filha que nunca tive: aceitação é tudo, minha pequena

O mundo é bem mais complicado para nós, seja a amiga que você gostaria de ter.

Ainda que ninguém faça o mesmo por você, continue.

Exemplo é o melhor remédio.

Não brigue por política, religião nem linhaça.

Siga seu caminho construindo pontes. Engolir sapo é melhor do que gastar energia à toa.

Economize energia, dinheiro e força de vontade. Você vai precisar dos 3.

Arte é antidoto da insanidade. Vacina contra a loucura.

Compre quadros, gravuras e fotografias.

Rabisque.

Você é única. Se te disserem que não é especial, não deixe criar raízes.

Somos irrelevantes para o universo, mas todos singulares e com talentos inegociáveis.

Não se venda por pouco, conheça seu valor. Valorize quem te quer bem, deixe para trás quem nunca te quis.

Você vai ser expulsa de casas, corações e empregos.

Gente que não quer por perto já que você as recorda quem elas nunca serão.

É difícil entender e muito mais perdoar. Mas é essencial tentar.

Se conheça para que as rejeições não habitem eternamente no seu coração.

Elas virão.

Deixe ir, tome um banho de mar despeça-se dos que te tocaram dos lugares.

Não guarde mágoa: cada um trabalha com as ferramentas disponíveis.

Lembre-se: o conteúdo de quem te trata mal não é seu, não durma com ele.

Aprenda a embalar, colocar adesivo, montar e desmontar caixas.

Você vai mudar de casa, de sapato e de vida. Muitas vezes.

Faça sozinha.

Ninguém melhor para cuidar do que preza, lavar um banheiro ou fazer mousse de maracujá.

Pinte. Parede, cartolina e telas também.

Desenvolva mais habilidades do que pode. Você vai contar com alguma delas um desses dias.

Aprenda idiomas: sim, mais de 2.

Leia corpos, bulas de remédio e revistas antigas nos consultórios.

Seja você. Você é linda, amada e apreciada.

Seja você: você é linda, amada e apreciada

Se ninguém te disser isso, lembre-se das minhas palavras: seja autêntica.

Sou grata pela mãe que quase fui. Pela mãe que tentarei ser. Pelo colo que ofereço a meu bichinho como mãe.

Por compartilhar palavras saídas de locais tão doces nesse pequeno espaço.

Gratidão por quase ter vindo. Por ter ido sem ter sido.

Por fazer da minha alma santuário de amor eterno.

Adeus minha pequena.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s