Turquia Parte III: Pamukkale

De Ürgup para Pamukkale são 625 km. Com o objetivo de fazer a motorista e a navegadora (essa que vos fala) descansarem, paramos para um pernoite em uma cidade chamada Konya (Cônia). Super tradicional, cheia de burcas andando para lá e para cá, ninguém fala inglês ou qualquer outro idioma (além do turco, é claro) e nenhuma mulher dirigindo. Aliás isso foi um aspecto comum em todo o país: mulheres não dirigem. Éramos alvo de olhares e curiosidade constante.

 

Konya

 

As estradas da Turquia são boas, mas não espere uma ecovias. Não tem pedágio nem iluminação (dirigir à noite deve ser um desafio), mas são bem sinalizadas. Mesmo com GPS (que era bem antigo) aconselho comprar um mapa (da região que você vai percorrer) ou um chip para seu celular (esse foi um erro que cometi). Em Pamukkale o GPS quebrou e naveguei com o mapa que havia comprado no dia anterior o restante da viagem. Alguns navegadores podem ser baixados e funcionam offline, pode ser uma opção também.

 

Saímos de Ürgup (se você ainda não viu) pela manhã e chegamos a tarde em Konya. Almojanta pela bagatela de LT 64,00 (para 4 pessoas). Deixamos as malas no hotel, estacionamos o carro e partimos para dar um volta na cidade e comprar frutas na mercearia. Ficamos hospedadas em um hotel para os locais (não havia uma alma de fora). E foi excelente. O quarto era enorme (as camas super confortáveis), o banheiro agradável e grande e o café da manhã (apesar de ser mais tradicional) era muito bem servido. Reservei pela expedia dessa vez: Hotel tradicional  R$ 96,00 o pernoite para duas pessoas.

 

Seguimos na manhã seguinte (cedo, após o café da manhã) para Pamukkale. Pegamos um pouco de trânsito, na saída de Konya especialmente. Paramos para visitar um sítio arqueológico (Afrodísias no próximo post) no caminho e chegamos à tardinha (final de tarde) em Pamukkale. Almojanta de novo. Ficamos hospedadas em um hotel excelente: Vênus suíte hotel. (Hotel fantástico) . A ducha é um sonho, as camas são aconchegantes e o quarto tem sacada. Há piscina também, mas estava fechada pois ainda estava um pouco frio. Melhor café da manhã de toda a estada na Turquia e melhor banho.

 

A cidade é minúscula então, depois de comer já contratamos um tour para o dia seguinte que cobriria as piscinas naturais e Hierápolis (a cidade sagrada). Em fotos a maravilha da natureza, as piscinas naturais:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Hierápolis:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Como a vida é curta, decidi fazer Paraglider lá. O tempo estava ótimo, sol e temperatura agradável. Duas das meninas me acompanharam na aventura. Foi excelente:

 

 

Não precisa ficar mais que um dia (inteiro) em Pamukkale. Não tem muita coisa para fazer. Minha sugestão é: contrate um passeio que cubra tudo. Em geral o almoço está incluso, assim não terá que se preocupar em comprar entradas, dirigir até os locais, estacionar, etc. Vale a pena ir até lá, mas não fique mais que duas noites.

 

Assina a newsletter na nossa página: Viajar é Fundamental para receber guias de viagem para as capitais europeias em 2020 e mais dicas úteis de como preparar sua viagem sozinha!

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s