Canadá- Parte II: Quebec, a cidade que parou no tempo

Pense em uma vila medieval francesa e voilá: Quebec. Capital da província que leva o mesmo nome, parece um vilarejo que parou no tempo.

O centro histórico da cidade, protegido por muros largos vão te levar até a citadela (uma fortaleza que conta com a troca da guarda – no verão), com seus prédios, igrejas, praças, o parlamento e o porto, é lindo demais.

Foi eleito Patrimônio mundial da UNESCO:centro histórico. Preciso dizer que a língua oficial é francês e eles não são bilíngues como em Montreal, mas são muito simpáticos então abuse dos gestos.

Quando eu fui só sabia falar: onde é o banheiro? Quanto custa? E: o que é isso? . Aliança francesa: obrigada.

Com o objetivo de economizar (como sempre) fiquei em um alojamento afastada do centro velho:longe do centro.

Apesar de estar curiosa (queria muito saber como era hospedar-se em um motel) e ter pago cerca de R$ 300,00 por 3 diárias, com café da manhã, não foi uma boa escolha.

A cidade não tem metrô ou ônibus com frequência, então a única forma de deslocamento era de táxi.

Assim eu saía cedo e não voltava ao “motel” (só eu mesma para inventar isso) até escurecer a fim de economizar um troco.

Então o que fazer nessa vila perdida no tempo? Passear. Caminhar. Andar. E se impressionar com tanta beleza em lugar só.

Comece pelo Terrace dufferin ( um calçadão de madeira que acompanha o rio saint-laurent) que vai do famoso cartão-postal Chateau de Frontenac– que aliás é um hotel hoje em dia: Chateau até o parque Plains of Abraham.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Cansou um pouquinho da caminhada, não? Dá uma parada no Fort et Chateau Saint-Louis, faz a visita guiada (tem em inglês) : Forte .

Depois vá até rua Saint Jean: Comprinhas? nem que seja só para olhar as vitrines, pois aparentemente é só para turista rico.

Siga até a Place Royale et petit champlain:parada estratégicapara comer alguma coisa, se já encheu do Poutine em Montreal não se preocupe, Quebec oferece de tudo um pouco.

Aproveite e visite a Notre-Dame de lá:Igreja mais antiga, não é tão bonita quanto a de Montreal:se você ainda não viu, mas é uma graça de qualquer forma.

 

 

Não deixe de visitar o Parlamento (ainda que você não tenha feito direito e nem se interesse por leis) é um prédio magnífico e há visita guiada em inglês: Parlamento. Ainda, se der tempo, veja o mercado que fica no Porto:Marché du vieux port. O observatório tem uma vista imperdível:visual. E todas as pequenas igrejas que estiverem abertas valem a visita.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Uma pausa para admirar apenas o cartão-postal da cidade:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

A cidade que parou no tempo tem muito a oferecer. Comi muito bem, andei para caramba e todos, sem exceção, foram muito simpáticos. Vale muito a ida.

Se você ainda não sabe temos o serviço de Concierge para montar sua viagem, roteiro e comprar as passagens aéreas.

Conte com conforto e segurança. Viagem boa é viagem personalizada!

Boa jornada!

 

 

 

2 comentários sobre “Canadá- Parte II: Quebec, a cidade que parou no tempo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s