11 atitudes para deixar um rastro sustentável na próxima viagem

Deixamos a nossa pegada por todos os lugares que passamos. A nossa marca fica em algumas pessoas e alguns locais de maneiras que nem podemos imaginar.

Quando entramos em contato com o povo local (no destino escolhido) deixamos parte de nosso conhecimento e levamos para casa – na bagagem, grande parte do que vivenciamos naqueles breves dias.

turismo-sustentável
Que rastro você vai deixar?

Além daquilo que aprendemos, deixamos um rastro na praia, no campo, na montanha.

Após a pandemia voltaremos a viajar. A aventura nos aguarda. Que tal deixar uma pegada sustentável no próximo destino?

Mas afinal o que é turismo sustentável?

Visitar algum lugar como turista e causar um impacto positivo tanto no meio ambiente quanto na economia local.

Veja as 11 atitudes para deixar um rastro sustentável por onde você passar:

1. No planejamento da viagem escolha criteriosamente as prestadoras de serviço. Tanto a acomodação quanto as empresas que você vai fazer os passeios.

Cheque os antecedentes: há a prática de andar nos animais? Eles são bem tratados? Prefira visitar refúgios ou locais para reabilitação de animais.

Em Chiang Mai – Tailândia, há o Elephant Nature Park um santuário e centro de reabilitação para os elefantes, pode ser uma boa visitar na próxima vez que for à Ásia, não?

turismo-sustentável
Centro de Reabilitação de elefantes

2. Informe-se sobre o local com antecedência. A cultura, os hábitos do povo, a comida e os rituais religiosos.

Vestir-se adequadamente nos países islâmicos é uma questão de respeito a cultura local e não de concordância com a religião praticada pela maioria.

3. Priorize os serviços locais: coma em restaurantes que o povo come. Você vai economizar e ao mesmo tempo garantir que a economia local sobreviva.

Restaurantes fast food ou as grandes cadeias alimentares não vão a falência por conta da demanda, mas pequenos negócios (a exemplo do que está acontecendo agora com a pandemia aqui) podem ir à bancarrota sem o devido apoio.

4. Compre a lembrança para a família de um artista local: adquira os souvenirs (enfeites, ímãs de geladeira, chaveiros, canecas temáticas, camisetas) nas cooperativas.

Ser cooperativista é acreditar que ninguém perde quando todo mundo ganha, é buscar benefícios próprios enquanto contribui para o todo.

Ou compre nas associações de artesãos, por exemplo.

impacto-ambiental-viagem
Caminhar é uma ótima opção

5. Leve uma garrafa de plástico (não detectável pelo raio x) vazia na bolsa, assim você vai evitar comprar várias vezes garrafinhas de água. A maioria dos lugares (na Europa, pelo menos) a água é potável.

6. Coloque na mala uma sacola retornável: para ir ao mercado se abastecer de salgadinhos e de biscoitos quando for fazer bate e volta; para trazer a roupa suja e/ou molhada e, por fim, para diminuir o consumo de sacolas plásticas.

A exemplo de São Paulo muitos países cobram pela sacolinha no mercado. Isso pode fazer a diferença já que as moedas em euro, por exemplo, valem alguma coisa (ou muita coisa?).

7. Coloque o lixo no lixo: do mesmo modo que não queremos ver a nossa rua ou nosso prédio sujo devemos ficar atentos com aquilo que deixamos no local de visitação.

Leve uma sacolinha na bolsa ou na mochila e coloque o lixo até encontrar uma lixeira.

Há locais com sérios problemas, como o Egito, mas ainda que tenha montanhas de lixo na rua não jogue o seu;

8. Não pegue pedras ou conchas: tudo o que fazemos pode causar impacto ambiental. Se você quer trazer alguma coisa traga lembranças dos artesões, como mencionado acima;

impacto-ambiental-viagem
Não pegue conchas nas praias

9. Caminhe ou ande de bicicleta: a emissão de gás carbônico é mínima e você ainda volta em forma. Duplo benefício 😉.

Faça um free walking tour ou escolha passeios com o mínimo de impacto, veja aqui algumas opções.

10. Viaje leve: quanto mais peso, mais impacto. Sua coluna agradece e seus joelhos também.

Tudo que você precisa pode ser comprado no destino, a não ser que vá para o deserto. Veja no post como equipar adequadamente a bagagem de mão.

Repense sua forma de viajar e tente na próxima (em 2021 pós pandemia) levar apenas uma mala de mão.

11. Leve um livro em português e deixe na habitação ou no transporte público: as pessoas ficam curiosas quando dizemos que somos do Brasil.

Compartilhe informações e deixe uma pegada cultural no local;

É importante lembrarmos do nosso privilégio. Estamos viajando. Conseguimos angariar fundos, economizar, poupar a fim de realizar um sonho.

O lugar que desejamos. Lá está você. Somos todos turistas onde passamos e até mesmo, algumas vezes, onde moramos- em bairros que nunca estivemos.

tursimo-sustentável
A natureza agradece

Quais os vestígios queremos deixar no destino? Deixe um comentário no post com mais alguma sugestão.

Visite a nossa página para saber mais acerca dos destinos realizados. Spoiler: Tailândia é um deles.

Boa jornada!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s